quarta-feira, 10 de junho de 2009

Síndrome do Narciso Maligno

Narcisismo Maligno

Muitas vezes é extremamente difícil fazer o diagnóstico da psicopatia, quando a situação clínica não está claramente definida. Por isso Otto Kernberg faz um diagnóstico diferencial entre três tipos de ocorrências anti-sociais:

1) A Síndrome do Narcisismo Maligno, representando o Psicopata cuja eventual causa da sociopatia seria fruto do meio e de elementos psicodinâmicos. Aqui a conduta anti-social tem origem no Narcisismo Maligno, há incapacidade em estabelecer relações que não sejam exploradoras, não existe capacidade de identificar valores morais, não existe capacidade de compromisso com os outros e não há sentimentos de culpa;

2) A Estrutura Anti-Social Propriamente Dita. Aqui o quadro é basiacamente o mesmo da anterior, ou seja, também se manifestam condutas anti-sociais mas não há o fenômeno do Narcisismo Maligno. Há também incapacidade de relações não exploradoras, incapacidade de identificação dos valores morais, incapacidade de compromisso com outros e incapacidade de sentimentos de culpa.

3) A Personalidade Narcisística com Conduta Anti-social. Além da conduta anti-social existe uma estrutura narcisística. Não há Narcisismo Maligno, há igualmente incapacidade de relações não exploradoras, incapacidade de identificar valores morais, incapacidade de compromisso com os outros, porém, existe capacidade de sentimento de culpa (Kernberg, 1988).

Principais Sintomas

1. - Encanto superficial e manipulação
Nem todos psicopatas são encantadores, mas é expressivo o grupo deles que utilizam o encanto pessoal e, conseqüentemente capacidade de manipulação de pessoas, como meio de sobrevivência social.
Através do encanto superficial o psicopata acaba coisificando as pessoas, ele as usa e quando não o servem mais, descarta-as, tal como uma coisa ou uma ferramenta usada. Talvez seja esse processo de coisificação a chave para compreendermos a absoluta falta de sentimentos do psicopata para com seus semelhantes ou para com os sentimentos de seu semelhante. Transformando seu semelhante numa coisa, ela deixa de ser seu semelhante.
O encanto, a sedução e a manipulação são fenômenos que se sucedem no psicopata. Partindo do princípio de que não se pode manipular alguém que não se deixe manipular, só será possível manipular alguém se esse alguém foi antes seduzido.

2. - Mentiras sistemáticas e Comportamento fantasioso.
Embora qualquer pessoa possa mentir, temos de distinguir a mentira banal da mentira psicopática. O psicopata utiliza a mentira como uma ferramenta de trabalho. Normalmente está tão treinado e habilitado a mentir que é difícil captar quando mente. Ele mente olhando nos olhos e com atitude completamente neutra e relaxada.
O psicopata não mente circunstancialmente ou esporadicamente para conseguir safar-se de alguma situação. Ele sabe que está mentindo, não se importa, não tem vergonha ou arrependimento, nem sequer sente desprazer quando mente. E mente, muitas vezes, sem nenhuma justificativa ou motivo.
Normalmente o psicopata diz o que convém e o que se espera para aquela circunstância. Ele pode mentir com a palavra ou com o corpo, quando simula e teatraliza situações vantajosas para ele, podendo fazer-se arrependido, ofendido, magoado, simulando tentativas de suicídio, etc.
É comum que o psicopata priorize algumas fantasias sobre circunstâncias reais. Isso porque sua personalidade é narcisística, quer ser admirado, quer ser o mais rico, mais bonito, melhor vestido. Assim, ele tenta adaptar a realidade à sua imaginação, à seu personagem do momento, de acordo com a circunstância e com sua personalidade é narcisística. Esse indivíduo pode converter-se no personagem que sua imaginação cria como adequada para atuar no meio com sucesso, propondo a todos a sensação de que estão, de fato, em frente a um personagem verdadeiro.

3. - Ausência de Sentimentos Afetuosos
Desde criança se observa, no psicopata, um acentuado desapego aos sentimentos e um caráter dissimulado. Essa pessoa não manifesta nenhuma inclinação ou sensibilidade por nada e mantém-se normalmente indiferente aos sentimentos alheios.
Os laços sentimentais habituais entre familiares não existem nos psicopatas. Além disso, eles têm grande dificuldade para entender os sentimentos dos outros mas, havendo interesse próprio, podem dissimular esses sentimentos socialmente desejáveis. Na realidade são pessoas extremamente frias, do ponto de vista emocional.

4. - Amoralidade
Os psicopatas são portadores de grande insensibilidade moral, faltando-lhes totalmente juízo e consciência morais, bem como noção de ética.

5. - Impulsividade
Também por debilidade do Superego e por insensibilidade moral, o psicopata não tem freios eficientes à sua impulsividade. A ausência de sentimentos éticos e altruístas, unidos à falta de sentimentos morais, impulsiona o psicopata a cometer brutalidades, crueldades e crimes.
Essa impulsividade reflete também um baixo limiar de tolerância às frustrações, refletindo-se na desproporção entre os estímulos e as respostas, ou seja, respondendo de forma exagerada diante de estímulos mínimos e triviais. Por outro lado, os defeitos de caráter costumam fazer com que o psicopata demonstre uma absoluta falta de reação frente a estímulos importantes.
6. - Incorregibilidade
Dificilmente ou nunca o psicopata aceita os benefícios da reeducação, da advertência e da correção. Podem dissimular, como dissemos, durante algum tempo seu caráter torpe e anti-social, entretanto, na primeira oportunidade voltam à tona com as falcatruas de praxe.

7. - Falta de Adaptação Social
Já nos primeiros contatos sociais o psicopata, desde criança, manifesta uma certa crueldade e tendência a atividades delituosas. A adaptação social também fica comprometida, tendo em vista a tendência acentuada do psicopata ao egocentrismo e egoísmo, características estas percebidas pelos demais e responsável pelas dificuldades de sociabilidade.Mesmo no meio familiar o psicopata tem dificuldades de adaptação. Durante o período escolar tornam-se detestáveis tanto pelos professores quanto pelos colegas, embora possam dissimular seu caráter sociopático durante algum tempo. Nos empregos a inconstância é a característica principal.

http://virtualpsy.locaweb.com.br/index.php?sec=91&art=149

11 comentários:

Tia Cê, a Luz emana de mim disse...

Ana Maria, o texto descreve as entranhas do demônio. Evidentemente se considero a existência do mal, concluo ser a mente do psicopata um caso mesmo de possessao demoníaca.

nicole becker disse...

Tia? Eu tenho a sindrome e não e verdade isso que vc escreveu., não seja tão burra sendo que acabou de ler a descrição ,trata-se apenas de um disturbio de comportamento e em nenhum momento teve a citação de demoniaco no texto porém respeito sua opinião sua loca escrota.........

Ana Zuqui disse...

Me identifico com os sintomas, mas que droga, eu nao quero ser uma psicopata...

Criminal Profiler disse...

Se usarmos de uma expressão ou classificação religiosa ou cientifica psicopatológica, o resultado é o mesmo: a mais pura expressão da maldade. Tais indivíduos devem ser isolados da sociedade pelo perigo que representam e pelas parcas chances de controle e/ou melhora do transtorno.

CLEIDE FISCHER disse...

Olá! De acordo com a nova lei 10.216 da REFORMA PSIQUIATRA, também os psicopatas terão de ser reinseridos, na família, na sociedade e no mercado de trabalho.

A nova lei alega que os psicopatas, são sofredores e que estão passando por preconceito. Isso está em total desacordo com as pesquisas científicas e com a realidade.

Favor todos pesquisarem e estudarem na net, youtube sobre a lei acima citada, bem como também os vídeos a respeito do tema com seus respectivos debates.

Tenho certeza que todos ficarão surpresos ao ver que os doentes mentais que matam pessoas, bem como os psicopatas, frequentarão as escolas juntamente com seus filhos, estarão nas ruas, mercados,cinemas,etc, etc, etc, juntamente com todos vocês! Juntamente com todos nós!

Também se surpreenderão ao ver que até mesmo "pacientes" psicopatas como o MANÍACO DO PARQUE, por exemplo, também estarão embasados nesta lei.

Se todos nós não acordarmos por bem, quanto a esta questão, infelizmente teremos muitos dos nossos amados membros das nossas famílias sendo sepultados, enterrados cremados... isto, se estes deixarem restos mortais deles para que tal ação seja feita!

Enfim, estamos vivendo à porta do inferno! O caos está se instalando aos poucos na sociedade brasileira e enquanto a maioria da população está distraída com as suas próprias vidinhas com atividades rotineiras, normais do dia a dia, a guilhotina está sendo posta sobre as suas (as nossas) cabeças, sendo ali instaladas pelos nossos legisladores e governantes desta nossa "amada nação"!

Justice disse...

Concordo com você, essas criaturas não têm culpa de sua patologia. Fazem muito mal destroem e matam, mas são portadores de anomalia genética.

Justice disse...

Concordo com você, essas criaturas não têm culpa de sua patologia. Fazem muito mal destroem e matam, mas são portadores de anomalia genética.

Maria Oliveira disse...

O melhor é dar um sumiço neles todos.Mandá-lo todos juntos para uma ilha deserta e que fiquem lá a fazerem as suas maldades uns aos outros.

joão otávio disse...

Então... Mas, como a gente faz pra que ele morra bem devagarinho?

Elias Oliveira disse...

Muito agradecido a autora por este blog que visa esclaerecer sobre um tema tão complexo que é a psicopatia, somente quem já foi vitima de uns monstros destes sabem distiguir o que é esta dor.A informação e a distância destes seres ainda é o melhor remédio.Que Deus o abençõe.

ANGELINA GOMES disse...

Tenho uma pessoa muito próxima a mim todas essas cacteristicas descritas no texto. Odeia a própria filha, quase matou a entrada sendo uma criança de 12anos... Surgiu uma vez quebrando todos os objetos dá casa com uma marreta e ameaçou a família de morte... E outros horrores... Com todos estes episódios e outros piores ainda está solto vivendo normalmente na sociedade. Seria tão bom se existisse tratamento. Estou sempre sendo ameaçada por esta pessoa... O ódio dela por mim é gigante. Evito ao máximo q posso.